sexta-feira, junho 10, 2011

A luz das sombras...

Olá!

Hoje Trago-vos mais um poema da Sara Alcântara:


"  Dedico este poema à Kelda. Quando ela está se a despedir, já abordo do barco do filho de Vulcan, da sua vida, recordações, entes queridos, do seu amor... 
Para enfrentar um novo desafio, agora mais crescida e madura, e com a insondável questão do porquê Erebus, a defender e só ter-lhe dito como resposta: Prima
  E a Catelyn, 
por nunca ter desistido dos seus objectivos,e no fim ambas terei vivido, ou viverão (Kelda) o amor, no final de tanta dor, luta e injustiça.
 




E esta música, recorda-me, de todos os momentos entre as personagens 
 Catelyn e Trost, Edwina e Edwin, Kelda e Lysander e Freya e Helgi.


 "A luz das sombras
Sentes o gosto da culpa,
Quando o sabor, lembra-te a ganância,
Das circunstâncias ou insinuações?
O erro sentenciar-te-á, até que não possas mais mentir!
Em modo a esse tumulto, trá-lo para perto,
Para mata-lo, antes que te ablaqueie[1] e entrave…
Oh, tem calma, vem contemplar a chuva,
Tal como eu, ansiando por amor,
rodopiando sob os firmamentos[2] do anseio.
Ceva[3] a chuva
Pois sem o seu amor a vida não passa…,
de um cercado, de hipnose[4].
É tudo um jogo, evitando falhar,
quando as verdadeiras cores atingirão o mar.
Tudo em nome, das coisas que não precisamos!
E mais do que nunca, eu desejo, nunca…,
Onde o bastante não é o mesmo que era antes,
Guarnecer a chuva.
Não! Não vá, embora! Não vá!
Quando o mundo está ardendo,
Quando o coração está almejando[5],
Quando as dores estão me matando,
Quando, no fim…toda a vida eu desejei,
Poder estar amando!
Poder dizer sem medos ou rodeios,
O quanto eu estou te querendo,
A essência, tua, que me acarinha o corpo,
Nos momentos que estás por perto.
A dor do adeus, nas horas de maior desejo,
O calor dos teus beijos, me absorvendo,
O teu olhar tão cândido[6] gritando:
- Eu te amo!
Oh, eu sinto o sabor do fogo,
A tristeza da distância,
A infinda dicção[7] inacabada.
Oh, eu sinto, o Amor!
Eu sinto que estou amando,
Ou então, quem sabe começando…!
[1] Escave.
[2] Céus.
[3] Alimenta

[4] Torpor, indiferença.
[5] Desejando, querendo, pretendendo, ansiando.
[6] Inocente, cristalino, verdadeiro, límpido.
[7] Palavras, vocábulo. "


=D Então que acharam?
Eu amei a música!!

9 comentários:

Anónimo disse...

a música é muito linda

Margarida disse...

Adorei a música!!!

Su' » do: mundo sandra c. disse...

:D eu tbm margarida =D

Anónimo disse...

Eu amei a musica no entanto o poema pareceu-me uma compilação de vários pedaços de poemas diferentes, está bonito...mas pareceu-me que alguns versos estavam um bocado pró "abriseilarados", foste tu mesma que escreves-te? Ou restiras-te a ideia de um outro poema?

Desculpa estar a ser mazinha mas tou a ser o mais sincera possivel...

Anónimo disse...

Catarina Viegas

A música é linda eu adoro os Poets of the Fall XD

E o poema também ;P

Anónimo disse...

Júlia

Eu queria dedicar uma música ao meu casal preferido que é muito pouco falado não sei porquê, mas enfim...

Que são a Edwina e o Edwin.

A música é esta:
Brian McFadden and Delta Goodrem-Almost Here

;D

Anónimo disse...

Diana

Amei a música, viciei completamente muita intensa!

Anónimo disse...

Luis

Ah essa música é de um fanmade baseado no livro da Saga da Juliet Marrilier: O Filho das Sombras XD
Muito fixe a música e o poema tá muito giro também :)

Margarida disse...

Tenho de dizer que a tradução da expressão "Son of the Shadows" não é "Luz das Sombras" mas "Filho das Sombras" e não é o verdadeiro nome da música que é da banda "Poets of the Fall" e chama-se "Carnival of rust" mas tem esse título porque é um filme feito por uma fã da trilogia de Sevenwaters escrita por Juliet Marillier que em que o segundo livro se chama "Filho das Sombras".
PS: Aconselho vivamente a lerem a trilogia de sevenwaters que é maravilhosa e vejam se encontram algumas semelhanças com os livros da Sandra Carvalho, principalmente no 1º da trilogia (que já se estendeu em 5 livros e vai chegar ao 6º) ;D
Beijinhos